quarta-feira, novembro 26, 2008

Filosofía callejera de influencia ecologista…

"A Nossa Senhora da Moda"

Está na ordem do debate laico, principalmente em Espanha, a urgente e tardia retirada de elementos religiosos de instituições públicas como, por exemplo, as escolas e institutos. É claro que esta postura típica do estado laico, independente de pressões de instituições com um estado próprio dentro da cidade de Roma, está a azedar a boca a muita gente que não consegue separar as crenças religiosas do que é da esfera pública e estatal.
Não nego as minhas crenças religiosas, pois tenho-as e vivo-as como bem entendo, mas não tenho que impor o meu credo a ninguém que partilha os mesmos espaços que eu. Enfim, isto daria para uma longa dissertação e a única coisa que aqui quero salientar é, unicamente, mais um aspecto mundano que tanto gosto de tentar "imortalizar" aqui nos "senderos"... reparem nesta fotografia (de má qualidade) que tirei numa loja de roupa na cidade de Leiria. Isto sim é o futuro dos ícones religiosos, uma "Nª Sr.ª da Moda" prateada e bem acompanhada por dois espampanantes pares de botas. O Vaticano é que ainda não se apercebeu disto! Será que também termos o laicismo nas lojas? Ou simplesmente vamos entrar na onda do "Jesus is your pal!" como no filme "Dogma"? Pelo menos as imagens serão um pouco mais apelativas e não deixarão traumatizadas as crianças que vão à catequese...
Não sei se fiquei traumatizado, mas que tinha um "cagufe" que me pelava de uns quantos "Cristos" lá das igrejas da cidade onde nasci, isso sim tinha!

O "Minipreço" não sabe a regra da contracção da preposição "a" com o artigo definido feminino singular "a" que origina "à"...

O "Minipreço" não sabe a regra da contracção da preposição "a" com o artigo definido feminino singular "a" que origina "à"...
Aqui temos o exemplo flagrante num cartaz mesmo à entrada de uma das suas lojas.
Qual acordo ortográfico? Todos os dias "esfaqueamos" a língua portuguesa e nem sequer nos damos conta...
Deviam haver multas para erros ortográficos em publicidade, principalmente a de "outdoors"...

terça-feira, novembro 25, 2008

Clint Eastwood se despide de su carrera como actor... ¡Qué pena!

Según la prensa dedicada al mundo del cine, "El Gran Torino" será la última película en que Clint Eastwood saldrá como actor... Esperemos que siga, como nos acostumbró, haciendo películas (como director) que son fundamentales para la historia del séptimo arte.

“El Gran Torino” es una historia de un veterano de la guerra de Corea lleno de perjuicios, algo que, después de sesenta y seis películas como actor interpretando múltiples personajes (desde “Dirty Harry”, Will Munny, Robert Kincaid hasta Frankie Dunn…), seguramente será un trabajo bien hecho. Por los vistos va a ser la última vez que disfrutaremos de Eastwood como intérprete y, seguro, que lo echaremos de menos en una industria dónde un “Hombre sin Nombre” ya no tiene la misma libertad creativa de antes…


segunda-feira, novembro 24, 2008

Lo que por aquí se va escuchando…

Francis Ford Coppola dirigió esta película en el año de 1984, hace ya dos décadas, con un jovencito Richard Gere y con su sobrino, para quién no lo sabe, Nicholas Cage. El ambiente nos recuerda los locos años 20 del siglo XX y la música, para mí una banda sonora genial, de John Barry nos acompaña durante toda la película. Un film de calidad, buena música, y un buen recuerdo de la historia del cine hecho en los años ochenta.

sexta-feira, novembro 21, 2008

Reportagem TSF - «Dari - Um Primata Como nós»


A reportagem seguiu o trabalho de uma equipa de cientistas portugueses, que há vários anos estuda os chimpanzés das matas da Guiné-Bissau. O repórter Carlos Vaz Marques acompanhou o quotidiano das caminhadas pelo mato, da recolha de vestígios, das conversas com os habitantes das tabancas e testemunhou, guardando o registo sonoro do momento raro, o encontro com um grupo de chimpanzés.
O “Prémio Fundação Ilídio Pinho”, criado há dois anos em parceria com o Sindicato dos Jornalistas, pretende distinguir o mérito e a excelência na área do Jornalismo Científico e tem um valor de 50 mil euros.
A TSF é totalista nas duas edições do galardão. Na estreia, o vencedor foi o jornalista José Milheiro com o trabalho “Selecção de Esperanças”, que contou com a sonoplastia de Luís Borges e João Félix Pereira.

Desta forma a TSF confirma-se como uma rádio de referência no panorama nacional, onde os serviços informativos, o desporto e a cultura se encontram ao serviço de todos.

Fica um sincero "parabens", e o voto de continuação deste trabalho de excelência com que tomos sido brindados.

quinta-feira, novembro 20, 2008

É tão fácil deixarmos de acreditar no ser humano... ainda bem que existem "Temporais" e "Cercis"...

Quando temos uma profissão em que, dia-a-dia, trabalhemos com seres humanos (e não só), por vezes, é fácil deixarmos de acreditar na capacidade que a humanidade tem de fazer com que o mundo avance. É verdade, amigos, nos últimos tempos, apesar de ser um utópico e recusar-me deixar o sonho morrer na minha vida, tenho estado um pouco desmotivado com a humanidade que me rodeia... No entanto, inserida num projecto com organizei com colegas meus de profissão, pude assistir, há uma semana, à actuação do projecto do grupo de teatro "Temporal" com a "Cerci Diana". Apesar da improvisação, do ambiente informal em que nos encontrávamos, não pude deixar de assistir à beleza de um projecto de integração, pleno, jovem, humano... a voz ficara-me embargada, não consegui disfarçar, e essa manifestação trouxe-me, outra vez, para mais perto dos meus semelhantes...
As fotografias ficam muito atrás do que ali vivemos e não são dignas de tão belo momento.
Obrigado "Temporal" e "Cerci Diana"...

Assim vai o mercado livreiro em Portugal.

Lisboa, 20 Nov (Lusa) - A Livraria Byblos, a maior do país, inaugurada há um ano em Lisboa, encontra-se hoje encerrada sem qualquer justificação aos clientes que se dirigirem às suas instalações, nas Amoreiras.

Aquela que foi "a primeira livraria inteligente", num investimento de quatro milhões de euros realizado pelo empresário Américo Areal, encontra-se hoje de portas fechadas e está a decorrer no interior uma reunião com os trabalhadores.

Fonte da empresa disse à Agência Lusa que os funcionários foram hoje informados do encerramento.

A Livraria Byblos, localizada num edifício nas Amoreiras, disponibilizava 150 mil títulos numa área de 3.300 metros quadrados, dispondo de um sofisticado sistema de identificação por radiofrequência, que o empresário chegou a destacar como "único no mundo".

Antes da inauguração, em Dezembro de 2007, Américo Areal, antigo dono das edições Asa, declarou que esperava facturar anualmente 10 milhões de euros e abrir mais três livrarias, no Porto, em Braga e em Faro.

NL.

Lusa/Fim

terça-feira, novembro 18, 2008

Martes de Cineclub: "Una Historia Verdadera"


SINOPSIS: Alvin Straight (Richard Farnsworth) tiene 73 años, es viudo, vive en Iowa con su hija discapacitada Rose (Sissy Spacek), padece un enfisema, tiene problemas de visión y de cadera y acaba de sufrir un brusco desfallecimiento. El médico le recrimina su mala alimentación y lo poco que cuida su salud. Cuando aún está convaleciente y necesita dos muletas para cualquier desplazamiento, recibe una llamada que alerta del grave estado de salud de Lyle (Harry Dean Stanton), su hermano mayor, con quien no se habla desde hace diez años. Al conocer la noticia, Alvin decide emprender un viaje en solitario hasta Wisconsin, donde vive Lyle, con el único medio de transporte que tiene a su alcance: una segadora.

Deitado numa almofada de estrelas e mar...

"Deitado numa almofada de estrelas e mar, absorvo, lento, a cor de um céu ocidental e nublado...
Deitado numa almofada de estrelas e mar, acaricio, lento, o rebentar da onda sensual do teu corpo espumante...
Deitado numa almofada de estrelas e mar, sonho, absorto, que sou um marinheiro navegante perdido nos mares sete...
Deitado numa almofada de estrelas e mar, afundo-me, inerte, numa melancólica e alcoólica duna de solidão..."
António Orla in "poemas escritos na areia"

Ford - Made in USA

HOMENAGEM DA NAZARÉ A ARTUR PASTOR

"Mais uma vez venho falar do meu pai, Artur Pastor e de quão esquecido se encontra. Desta vez para dar conhecimento de uma homenagem que a Nazaré pretende fazer. Para aquela localidade Artur Pastor foi um marco importante na medida em que protagonizou o livro que foi oferecido à Rainha Isabel II aquando da sua visita a Portugal.

Artur Pastor terá uma exposição na Biblioteca nova da Nazaré, com inauguração prevista para 22 de Novembro. São fotos de autor impressas em grande formato e que estiveram patentes num dos salões do antigo SNI. Actualmente o seu espólio continua no Arquivo Municipal de Lisboa, aguardando a sua divulgação em dias mais afortunados para a Cultura neste País".

Artur Pastor (Filho) in "Abrupto"

Teixeira dos Santos e a dor de cotovelo da EU

O nosso Ministro das Finanças foi considerado o pior entre 19 M.F. de outros tantos países da União Europeia pelo jornal “Financial Times”, segundo diversos especialistas no assunto.
Esta posição só pode ser justificada por uma valente “dor de cotovelo” dos especialistas de outros países fora do nosso rectângulo Luso.
Quem tem ouvido o Sr. Presidente da Republica Portuguesa sabe que em tempos difíceis o mais adequado é investir em inovação, tornar-se empreendedor, pois quando há crise surgem oportunidades.
Assim, Teixeira dos Santos é a prova de que aprendeu a lição e decidiu investir, inovar e ser empreendedor. Vejamos:
Foi aprovada a construção da terceira travessia sobre o Tejo. Todos a iremos pagar, mas apenas alguns usufruirão da mesma diariamente. Quem quer aproveitar o seu “investimento” deverá deslocar-se até Lisboa. Mais investimento; em combustível, portagens, alimentação e quem sabe umas comprinhas. Logo o senhor Bonifácio, residente em A. Dos Corvos, no concelho de Mértola pode contribuir duas vezes para o interesse nacional – na construção da ponte e nos custos da deslocação para usufruir da mesma. Embora não seja uma ideia 100% original demonstra vontade de investir.
Mais;
Construção e implementação do TGV. Numa época de crise, em que ninguém pode comprar bilhetes para ir até Madrid; em que nuestros ermanos atravessam uma conjuntura pior que a nossa e passam pelos mesmos problemas, é sem dúvida ser original, empreendedor neste investimento. Mas existirão sempre pessoas que podem e irão utilizar este meio de transporte, mesmo que sejam apenas 3% da população portuguesa. Inovação ao serviço de tod.. dos portugueses!
Mais;
A ligação ferroviária de alta velocidade desde Espanha até ao Porto de Sines. Aí está mais uma verdadeira inovação – decrescemos nas importações (controlo do défice, e a que custo!), diminuímos as exportações devido á crise global, mas apostamos nesta verdadeira pérola do desenvolvimento. Poderá mesmo o traçado passar pelas minas de Aljustrel (ups, vão fechar) ou por outro sítio apelativo.
O investimento de vários milhões de euros no aeroporto da Portela, mesmo quando este irá fechar, e que segundo as palavras do nosso Ministro das Finanças – será um investimento sem retorno, mas tem que ser.
Conclusão: só pode ser dor de cotovelo dos outros ministros europeus, pois originalidade no investimento, investimento inovador e empreendedor só mesmo o Sr. Ministro Das Finanças Fernando Teixeira dos Santos.

"La Poderosa" Norton 500


Para quem viu "Os Diários de Motocicleta" este modelo certamente é familiar. Esta velhinha Norton 500 estava exposta no "Encontro de Carros Antigos" que decorreu este fim-de-semana em Évora. Bem bonita e cheia de história.

quarta-feira, novembro 12, 2008

"Pescadores Macua"

Um felino do dia-a-dia...

Lembras-te, avô, quando deixavas aqui a tua bicicleta?

Há coisas que persistirão na nossa memória até que o nosso cérebro assim o permita, se não ficar queimadinho com a má vida, fármacos bem aceites pela sociedade, ou com uma puta degenerativa doença qualquer. Também há recordações que voltam à nossa mente como o tão famoso "dejá vu" (creio que é assim que se escreve, senão leiam-no à portuguesa). Este domingo, que passou rolando, solarengo, bem disposto, levou-me ao pátio da minha infância, pedalando, em casal, com a minha mulher.
Ao chegar, um som familiar fez-me recordar um som típico das 6h da tarde das minhas tardadas infantis em que esperava o meu avô a chegar, tal como um cavaleiro nobre monta o seu fiel corcel, rodando na sua bicicleta, na sua "pedaleira", como ele sempre a apelidou. Esse som metálico, de rampa rude, enferrujada no tempo mas resistente, fez-me lembrar que muitas das alegrias daquela época vinha simplesmente montadas na bicicleta do meu avô. Bicicleta essa que, na minha ignorância pueril, desprezara na época por não ter nada que ver com as BMX, as de ciclismo (a do Paulo é a que me lembro melhor, com um "boión" para beber água, que inveja!) ou bicicletas de montanha da moda (acho que nessa altura as BTT ainda não estavam na moda, mas não sei precisar, se calhar já havia algum que pedalava para as pôr na moda).
Recordo-me particularmente da minha primeira cassete áudio (gravada na aparelhagem da minha prima mais velha) ter viajado até mim na bicicleta do meu avô. Era tão puto, mas a alegria que foi pô-la a rodar e a tocar aquelas músicas de banda sonora no gravador poeirento (comprado pelo meu pai com o dinheiro ganho no seu "Vietnam" português- já que a América está outra vez nas bocas do mundo-, belo presente que se pode trazer dum ultramar obrigado... menos mal que soaram por aquelas colunas, -ou era só uma?-, o "Sgt. Peppers Lonely Heart Club Band" e o "Tango dos Barbudos", mas o que gostava, mesmo, -tenho um lado brejeiro forte e declarado- era do Duo Humorístico Crespim) em que fazia as minhas gravações, em família, da rádio pirata que emitia a partir do meu quarto, em brincadeiras infantis com a minha irmã. Esse gravador até serviu para a minha mãe me gravar a rezar, após a laboriosa catequização (como a minha mãe tinha orgulho!) do "anjinho da guarda, minha companhia, guardai a minha alma de noite e de dia")... Mãe, tu ensinaste-me algo que nenhum Vaticano me há-de ensinar, o "Deus das pequenas coisas"... eles preferem o sumptuoso e sofrem de "opinionite", a mais grave das enfermidades, julgam que são a voz de "algo maior que o qual nada pode ser pensado". Já dizia o S. Anselmo.
Já passaram vários anos. A minha vida mudou muito. Mas quando nós amamos muito um lugar, talvez nos convertamos nesse mesmo lugar. Há dias em que sinto isso, que eu e esse velho pátio somos a mesma pessoa, que buscamos o prosaico num portado de granito e não deixamos pegadas em calçadas teimosas, como o meu avô. "¡Da igual, tampoco me gusta mucho pensar demasiado en eso!". Sei que é algo que silenciosamente me corre nas veias...
Estacionei a bicicleta onde outrora ficara a do meu avô. Bati à porta e ainda ma abrem os meus avós. Entro e sinto o cheiro que nunca quero deixar de cheirar, abraço-os, e ainda posso dizer:
- Lembras-te, avô, quando deixavas aqui a tua bicicleta?

terça-feira, novembro 11, 2008

Martes de Cineclub: "La vida de los otros"


La vida de los otros (Das Leben der Anderen) es un película alemana ganadora del Oscar a la Mejor Película Extranjera en 2007, que supuso el debut como guionista y director de Florian Henckel von Donnersmarck. Asimismo fue galardonada con siete premios Deutscher Filmpreis (Premios del cine alemán) y fue candidata para los Globos de Oro en la Categoría de Película extranjera.

La película transcurre en el Berlín Oriental durante los últimos años de existencia de la RDA y muestra el control ejercido por la policía secreta (Stasi) sobre los círculos intelectuales. Una excelente película que mereció nuestra atención en las noches de cineclub de Valencia de Alcántara.
Todos tenemos una sonata para un buen hombre...

sábado, novembro 08, 2008

terça-feira, novembro 04, 2008

Japonês quer legalizar casamento com personagens de banda desenhada

Para "alucinar às cores", como dizia um amigo:


Um japonês lançou uma campanha na Internet a pedir que a legislação do país aceite o casamento entre amantes de banda desenhada e os seus personagens favoritos. Mais de mil pessoas já assinaram a petição online proposta por Taichi Takashita.

Em entrevista ao jornal The Daily Telegraph, Takashita disse que se sente mais confortável no “mundo bi-dimensional”. “Eu não tenho mais interesse nas três dimensões. Eu até gostaria de habitar o mundo bi-dimensional”.

“No entanto, parece que isso é impossível com a actual tecnologia. Portanto, pelo menos seria possível conseguir autorização legal para casar com um personagem bi-dimensional?”

Revistas de banda desenhada, desenhos animados e jogos de realidade de virtual têm-se tornado cada vez mais populares no Japão, com os personagens fictícios frequentemente a serem elevados ao status de celebridades.

Entre os mais famosos fãs de BD está o actual primeiro-ministro do país, Taro Aso. Ele recentemente reclamou que não teve tempo para ler nenhuma BD desde que assumiu o cargo, no mês passado.

Uma pessoa que apoia a petição escreveu: “Há um longo tempo eu só consigo apaixonar-me por pessoas bi-dimensionais e actualmente existe alguém que eu realmente amo. Mesmo que ela seja ficcional, ainda é amar alguém. Eu gostaria de ter aprovação legal do sistema a qualquer custo”.

O abaixo-assinado de Takashita é lançado apenas alguns dias após uma mulher ser presa por ter “matado” o personagem virtual do seu marido num popular jogo na Internet.


(Fonte: www.sexonabanheira.com)